segunda-feira, 22 de maio de 2017

Artista plástica Expõe na Casa Ziraldo de Cultura.

A exposição é intitulada "Os Primeiros Pingos da Chuva"

 Casa Ziraldo de Cultura recebe exposição intitulada “ Os Primeiros Pingos de Chuva”. A abertura aconteceu no dia 18 de maio e se estenderá até o dia 28. 
 A artista plástica Iran Batista Corrêa escolheu a cidade de Caratinga para fazer sua primeira exposição formal. As telas estão à mostra na Casa Ziraldo de Cultura, no centro da cidade. 
 Iran conta que explora as emoções no momento em que faz as obras, e que o foco maior dos quadros é o horizonte feminino. 
 A artista, que sempre gostou de pintar, tem um ateliê em casa e diz que resolveu se dedicar mais ao contexto da pintura. 
 As obras chamam a atenção por proporem temas diversificados. Entre os quadros expostos, há um intitulado “As estrelas estão caindo”, que retrata, de maneira sutil, a realidade política do Brasil.



Iran Batista Corrêa

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Feira de Artesanato na Casa Ziraldo de Cultura: Oportunidade de Presentes Para o Dias das Mães

A Feira é uma boa oportunidade encontrar um presente para sua mãe

A Casa Ziraldo de Cultura recebe até sábado, véspera do dia das mães, a Feira de Artesanato do Clube da Feliz Idade, entidade mantida pelo Lions Clube Caratinga Itaúna. 
Dentre os produtos em exposição, estão vários trabalhos feitos em bordado, crochê, tricô, patchwork e muito mais. São artigos de cama, mesa e banho que podem ser adquiridos como presentes especiais para as mães. 
Dona Edméia Laia, que é uma antiga voluntária, conta que o Clube da Feliz Idade surgiu há quase 20 anos como uma oficina para troca de conhecimentos em artesanato. 
O grupo tem encontros semanais e é voltado para pessoas de todas as faixas etárias, mas a maioria das participantes são idosas, que encontraram nesses encontros uma grande terapia ocupacional, fazendo amizades, aprendendo novas atividades e tendo ainda a oportunidade de aumentar a renda com seus trabalhos: “O Clube da Melhor Idade é um lugar de aprendizado, lazer e qualidade de vida para as idosas, a oportunidade para elas saírem de casa e fazerem coisas novas. Aqui dividimos todos os nossos conhecimentos sobre artesanato. Ensinamos e aprendemos, mas quem quiser pode vir também só para passar o tempo e bater papo. É um momento de descontração”. 
A coordenadora do grupo de artesãs da entidade e organizadora do evento, Eliana Miranda, conta que a Feira acontece duas vezes por ano, geralmente em maio e dezembro, e o objetivo é apresentar à população de Caratinga os lindos artesanatos feito pelas participantes, com exposições de inúmeros tipos de trabalho: “Cada artesã tem uma característica, uma técnica. E nós vimos a necessidade de divulgar esses diversos trabalhos, então nos unimos e há 3 anos realizamos a feira”. 
Quem comprar qualquer ítem da Feira concorre a cestas de artesanato com presentes para o Dia das Mães. 
A Casa Ziraldo de Cultura, que abriga a Feira, fica na Avenida Benedito Valadares, no centro de Caratinga. 
E para quem deseja participar do Grupo da Feliz Idade, os encontros acontecem semanalmente às quintas-feiras, entre 13:30 e 16:00 no Lions Clube do Bairro Limoeiro.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Telas, Cores e Arte.

Artista plástico Armando Garcia


Ele estudou no Colégio São José e ao término do curso, seu pai foi chamado pelo reitor e orientado a matriculá-lo na escola Belas Artes pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em 1951, aos 21 anos ele se tornou professor de Artes. 
 O artista plástico Armando Garcia, 85 anos, encerrou na última sexta-feira (7) a exposição “Telas, Cores e Arte”, que estava disponível na Casa Ziraldo de Cultura. 
No local, diversos quadros retratando a natureza em cores. A criatividade chamou atenção do público. Armando se declara admirado pelas belezas naturais. 
Em entrevista ao DIÁRIO, Armando contou que após estudar no ‘Belas Artes’, mudou-se para Caratinga, onde começou a trabalhar como comerciante e precisou deixar de lado o ofício de pintar. “Montei uma loja veterinária, era novo ainda, tinha que trabalhar, foi a primeira de Caratinga. Passei 30 anos sem pintar. Depois eu aposentei e comecei a pintar novamente”. O aposentado teve seus quadros expostos na Casa Ziraldo de Cultura Armando se define como sempre “muito amigo da natureza”. E é observando ela que o aposentado busca inspiração para suas obras. “Gosto demais de pássaros e bichos. Sempre olhei a maravilha que Deus fez. Vejo as peças na rua, chego em casa e passo pra tela. Viajo muito, tenho casa no Rio de Janeiro e aqui. De vez em quando vou pra lá e o que vejo, gravo na mente. As cores ficam por minha conta”. Carvão fusain, tinta óleo, tela e pincéis viram obra de arte nas mãos de Armando. 
Ele explica um pouco mais sobre a confecção das peças. “Normalmente demora uns 15 dias para finalização, porque tem que secar. Trabalho com tinta óleo que demora mais a secar. Não trabalho com a tinta acrílica; seca muito rápido, mas não dá o efeito que eu quero. Moro num apartamento com dois quartos, eu e minha esposa, então o outro quarto uso como atelier”. 
 Questionado se tem uma peça preferida, Armando se mostra um completo apaixonado e afirma que não tem uma preferência específica. “Gosto de todas elas. Tudo faço com amor. Acho que a maravilha taí. Me esqueço da vida. Você quer emagrecer? Pinta quadros. Você esquece de comer, beber água. Às vezes entro pela noite a dentro pintando”. 
 O aposentado trabalha com encomendas. Os preços dos quadros variam entre R$ 80 e R$ 300. Quem esteve na Casa Ziraldo na última quinta-feira (6), observou a diferença em relação ao início da exposição. Muitos quadros já não estavam mais disponíveis. “Tem muito buraco aí, mas é porque o pessoal de fora quer pagar os quadros e levar (risos). 
O pessoal daqui da cidade eu coloco ‘vendido’ e terminando faço a entrega dos quadros”. Devido ao sucesso da exposição, Armando já planeja uma segunda edição. Mas, ele já adianta que será preciso esperar. É preciso fôlego para fabricar tantas peças em tempo hábil, uma vez que a maioria dos quadros já foi vendida. “Sou vizinho do Edra. A mãe dele via os quadros e comentou: ‘Por que o senhor não faz uma exposição com o meu filho lá?’. Mas, aí fechou com a troca de prefeito e agora a Lurdinha, que está mexendo com essa área, me convidou pra fazer essa exposição. Marquei essa semana toda e estão querendo que eu prolongue. Para o mês que vem é mais difícil porque eu tenho que pintar mais quadros, vendeu muito aqui. Estou querendo fazer pra Junho, aproveitar a festa da cidade”. Ele que já teve que deixar os pincéis e as telas de lado quando foi trabalhar como comerciante, agora não pretende fazer o mesmo. Armando quer pintar muito mais cores. “Agora a única coisa que tenho pra fazer é isso, com 85 anos, aposentado. Vou mexendo com meus quadrinhos, isso é vida pra mim. Fico por conta de pintar (risos). 
Comecei a ensinar minha esposa, inclusive tem um quadro aqui que é dela. Mas, ela gosta mais de abstrato. Eu procuro mostrar realidade do local, das coisas. Acho beleza em tudo da natureza. Natureza é arte. Deus é perfeito, então estou copiando as coisas que ele deixa aí”.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Exposição "Entre Formas e Cores"

A exposição foi composta com trabalhos de treze artistas

De 21 a 25 de março aconteceu na Casa Ziraldo de Cultura a Exposição "Entre Formas e Cores" nas categorias: desenho em preto e cinza; desenho a lápis de cor e pintura óleo sobre tela. Riquíssima, a exposição é composta pelos trabalhos de 13 artistas, sendo eles o Professor Artístico Leonardo Xavier e seus alunos: Ana Maria; Terezinha; Rosânea ;Vânia; Ivani; Wesley; Carlos Gabriel; Matheus Valeriano; Lucas Fernandes; Lucas Oliveira; Wemerson; e Marco Antônio. 
Com entrada é franca e o evento buscou promover a arte e a cultura local, facilitando o acesso da comunidade a um fragmento do universo das artes plásticas. Também busca prestigiar nossos artistas e fomentar a valorização de seus trabalhos. 
“São exposições como estas que fomentam e valorizam nossa cultura. E o objetivo da Superintendência de Cultura é dar oportunidade aos artistas, principalmente os de Caratinga para divulgarem, exporem sua arte. E a Casa Ziraldo de Cultura está de portas abertas para acolhê-los.” Disse Lourdes Rodrigues, Diretora de Cultura da Superintendência de Cultura e Esportes de Caratinga. 



1º Afro Cult Caratinga na Casa Ziraldo de Cultura

Alunos da Rede Municipal visitam a exposição

A Prefeitura de Caratinga através da Superintendência de Cultura e em parceria com a Secretaria de Educação, realizou o 1º AFRO CULT CARATINGA. 
O evento aconteceu na Casa Ziraldo de Cultura do dia 14 até o dia 17 de março, trazendo detalhes da vida de personalidades negras. Negros que se destacaram através do esporte, da música, das artes e principalmente por seus ideais. 
As crianças do 5º ano da Escola Municipal Barquinho amarelo visitaram a exposição na manhã desta terça-feira e puderam conhecer melhor a cultura afro. 
A diretora da escola, Carla Cristian destacou a importância do evento. “ Nó vivemos em um mundo onde infelizmente ainda existe o racismo. Essas crianças estão tendo hoje a oportunidade de conhecer parte da cultura negra para que entendam que todos somos iguais independente da cor da pele”. 
Fotos de pessoas como o ex presidente americano Barack Obama, o ativista político Martin Luther King , o cantor caratinguense Agnaldo Timóteo e atriz vencedora do Oscar, Viola Davis, são apenas algumas das centenas de fotos em exposição. 
A Presidente do Conselho Municipal de Igualdade Racial, Giuliana Quintino realizou uma palestra para os alunos.“É muito importante ver esse trabalho, esse resgate da cultura negra através da educação infantil. A partir daí é que vamos mostrar para as crianças que somos todos iguais e temos os mesmos direitos”. 
Poliana Tupinambá que é Chefe do Setor de Igualdade Racial da Superintendência de Cultura de Caratinga, contou para as crianças um pouco da história de cada personalidade ali exposta e destacou a reação dos alunos. “Eles estavam muito atentos, prestando atenção em tudo que foi dito”. 
Fotos de pessoas anônimas também estão em exposição. “A idéia surgiu do Caratinga Afro em fotografar pessoas negras daqui da cidade, então nós conseguimos mostrar as duas coisas, a lembrança e a beleza como um todo. A idéia é realmente mostrar que há beleza em tudo que quer ser belo”.